Gentio do Ouro - Idoso tem atendimento médico recusado em hospital:

Depois de percorrer 18 km até a sede do Município, idoso é destratado pela enfermeira-chefe.


Casos de maus tratos, omissão e falta de profissionalismo são situações corriqueiras na rede pública de Saúde de municípios do interior da Bahia. Um dos mais recentes casos foi o do sr. Cassimiro Martins da Franca, de 83 anos de idade, morador do povoado de Desterro, município de Gentio do Ouro, na Bahia. Com pressão arterial alta, tontura e bastante cansado, depois de percorrer 18 km até a sede do Município, o idoso de 83 anos foi destratado pela enfermeira-chefe do hospital municipal de Gentio do Ouro. A enfermeira negou atendimento alegando falta de vaga.

O fato aconteceu no dia 8/2, quarta-feira. Acompanhado pela filha Ednalva Malaquias Bastos, depois de falar do problema e pedir para serem atendidos, foi ouvido da enfermeira-chefe que não havia mais vaga, completando: 'Por que não vieram mais cedo?'. Indignada com a atitude grosseira, antiética e despreparo da funcionária, Ednalva – filha do idoso - respondeu que doença não marca hora, nem dia, e que não chegou mais cedo porque não foi possível. Após a recusa da enfermeira, Ednalva, juntamente com seu irmão Genivaldo procuraram o secretário de Saúde do Município. "Contei a situação para o secretário, da forma que fomos recebidos pela enfermeira-chefe e prontamente ele [o secretário] nos levou de volta ao hospital; imediatamente apareceu vaga e o meu pai foi internado, teve a pressão aferida e internado por dois dias".

Segundo Ednalva, vários outros casos de abuso e destrato vêm acontecendo constantemente no Município. "Dr. Raul foi o médico que nos atendeu. Eu mesma um dia ouvi do próprio médico a seguinte frase: 'Eu já falei ao prefeito que ou eu, ou ela', referindo-se a enfermeira. Já ouvi vários casos, várias reclamações acusando a enfermeira-chefe de prepotente e arrogante".

Como denunciar. Foi mal atendido na rede pública de Saúde do seu município? Disque 136. É gratuito e pode ser feito até de telefone celular.

Fonte: www.paginarevista.com.br

Comentários

  1. Grande falha em não ter o comentarista desta denuncia mencionado o nome da enfermeira.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Neste espaço não serão permitidos comentários que contenham palavras de baixo calão, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. A equipe do Blog ConeXão Gentio do Ouro reserva-se no direito de apagar tais mensagens.