Cultura regional

Roda de Bom Jesus: Dentro do conjunto de conhecimentos, tradições, lendas, crenças e superstições de um povo, vale destacar a tradicionalíssima e antiguíssima Roda de Bom Jesus, a principal manifestação cultural e religiosa do município de Gentio do Ouro. Nasceu principalmente no distrito de Gameleira do Assuruá com os negros que se reunião em barracões onde dançavam e tocavam de uma maneira particular, demonstrando suas crenças. De acordo com a história, a manifestação originou-se da repressão que a Igreja Católica criou para não misturar os brancos e negros. A Igreja construía barracões onde os negros podiam festejar o aniversário do Bom Jesus. A Roda de Bom Jesus é embalada através de batuque primitivo com um ritmo apressado, com um triangulo e uma grande zabumba marcando o compasso. A dança consiste em sacudir todo o corpo num gingado próprio e rítmico atreves de muitos cantos que são verdadeiros repertórios de alegria e de sentimentos.

Brincadeira de Caretas: Não poderia deixar de destacar a tradicional brincadeira de Caretas que começa no período do carnaval, onde pessoas vestidas de diversos tipos de roupas, com chicotes e caretas saem nas ruas da cidade e viram atrações devido à criatividade nas alegorias e o clima contagiante de alegria e diversão. A brincadeira relata um pouco a trajetória de Judas Iscariotes, onde após trair Jesus se mata enforcado. Os caretas são os soldados que por sua vez protegiam Judas daqueles que ficaram revoltados por sua atitude de traidor.

Lamentação dos Mortos: Na Semana Santa acontece a “Lamentação dos Mortos”. Moradores rezam pelas almas dentro do cemitério e depois seguem rezando em 7 paradas, tal cultura é predominante principalmente no distrito de Santo Inácio. Em cada uma das paradas, participantes se oferecem para “tirar” um Pai Nosso em voz alta. Uns escolhem o alto da pedras, que em sintonia com a fé e a lua cheia formam um ambiente enigmático.




Pau de sebo: Constitui-se numa das atrações das festas juninas. Trata-se de um mastro fincado no solo com altura de mais de sete metros todo ensebado, a fim de que fique bem escorregadio, na ponta do qual se coloca amarrado um prêmio, geralmente dinheiro. O vencedor é quem consegue chegar ao topo sem cair, ou seja, sem escorregar até o solo. Como a tarefa é difícil, admitem-se várias tentativas, por parte de cada competidor, mesmo para os que escorregam até o chão. A origem dessa brincadeira, provavelmente, decorra de um costume, no meio militar, de preparar um tronco de árvore para treinamento ou para observar o inimigo à distância.

Fogueira de São João: A tradicional fogueira no Município de Gentio do Ouro consiste em uma árvore cortada na região do caule que é ficando no solo, geralmente no centro da cidade. São amarrados objetos nos arbustos tais como: Cana de açúcar, bolacha, pacotes com amendoim, balas, chocolates etc. A mesma é derrubada através de uma fogueira feita em seu caule no qual após a sua caída as pessoas se aglomeram em torno da mesma com objetivo de retirar todos os objetos.


Comentários