Formações rochosas

As formações geológicas do Município de Gentio do Ouro começou há muito tempo, mais precisamente há 190 milhões de anos, quando as rochas, em sua maioria de arenito, foram passando por um processo de sedimentação, tendo o vento e a chuva como escultores de seus formatos atuais. Destaca-se o distrito de Santo Inácio como umas das belas formações rochosas localizada principalmente antes da entrada da vila. Do local se tem uma bela vista para Lagoa de Itaparica e para as milhares de pedras empilhada uma sobre a outras.


Toca Coã: A mais bela toca do Município de Gentio do Ouro fica no distrito de Santo Inácio. A toca recebeu este nome devido ao pássaro chamado Coã que vive cantando dentro dela. Seus cantos são escutados na vila, já que está situada defronte desta, no meio de um grande paredão.








Lajedo: Fica situado à direita, antes da entrada da vila fr Santo Inácio. Do local se tem uma bela vista para Lagoa de Itaparica e para as milhares de pedras empilhada uma sobre a outra, formadas há bilhões de anos. Em algumas delas é possível subir e chegam a lembrar Ponta Grossa, no Paraná. Excelente para meditação e para ver o pôr-do-sol.

Pedra da Barca: É uma pedra no formato de uma barca. Parece com a Barca de Noé, das histórias bíblicas. Está localizada a cerca de meia hora de caminhada da vila.






Rapadura do Diabo: É um desenho na pedra, que dizem parecer com uma rapadura. As pessoas quando passam por perto jogam pedra por acreditarem que ali é coisa do diabo, ou vão lá jogar pedra para afastar as coisas negativas, os maus espíritos. Antigamente, essa prática era mais comum. Não se tem muita informação quanto à origem dessa prática, quando e porque começou.








Sepultura dos Gêmeos: Segunda a lenda, dois irmãos gêmeos acharam um diamante muito grande, com muitos quilates, e como não queriam dividir a pedra, brigaram pela preciosidade, acabando um matando o outro. No local onde morreram ficou um buraco na pedra no formato de uma sepultura e de duas pessoas. Está localizada bem à direita da pista, na curva que dá acesso a vila.

Pedra da Cruz: Defronte a Sepultura dos Gêmeos, a cerca de 50 metros, se avista a imagem de uma cruz, em uma parede rochosa, que acreditam estar relacionada com a história dos Gêmeos.










Pezinho do Menino Jesus: É um fóssil de uma pegada de uma criança, localizada no lajedo na entrada da vila. Ficou conhecido por esse nome por acreditarem que só podia ser o menino Jesus que pisou ali há dois mil anos. Realmente, quem visita não tem dúvidas que é uma pegada de uma criança. Observe na foto que até a reentrância entre o dedão e o dedo médio ficou marcada pela pegada.






Cristo na Cruz: É um desenho natural de uma cruz na pedra, onde se observa alguns traços que parecem muito com os de uma pessoa. Daí a origem do nome. Até o dobrar da perna e do joelho de Jesus na cruz é bem destacada na imagem da pedra. Está localizado próximo ao Pezinho do Menino Jesus. Realmente, é um mistério emocionante.





Fonte: ecoenigma.com.br (Oscar Guedes)

Comentários

  1. PARABENS PELA DIVULGAÇAO DE LOCAIS DA REGIAO DA SERRA.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Neste espaço não serão permitidos comentários que contenham palavras de baixo calão, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. A equipe do Blog ConeXão Gentio do Ouro reserva-se no direito de apagar tais mensagens.