Atrativos turisticos

Sítios Arqueológicos:

Gentio do Ouro, cidade com pouco mais de 12 mil habitantes. Depois de seguir pela Estrada do Feijão até Xique-Xique, é só pegar a BA-160 em direção à cidade. A região, que já foi repleta de minas de ouro, hoje é explorada por mineradores de cristais.
Entre as serras e cânions do município, pinturas associadas à Tradição Geométrica chamam a atenção por sua diversidade de cores e pelos longos paredões que estão cobertos com as figuras.

Um bom exemplo das pinturas nos paredões de Gentio do Ouro é o sítio de Poções. Na região, as pinturas com traços, ziguezagues e marcações de calendários estendem-se por cerca de 200 a 300 metros entre os cânions.

Pinturas de figuras humanas e animais felinos misturam-se a desenhos de cruzes, semelhantes às da Ordem de Cristo, que indica a conservação da prática da pintura por parte dos grupos indígenas que foram colonizados e convertidos ao catolicismo, durante a exploração portuguesa.

Ainda em Gentio do Ouro, o Sítio do Caldeirão, no povoado de Água Doce, reúne pinturas feitas em paredões de áreas descobertas, com pequenos desenhos geométricos, representações de calendários, animais e algumas figuras humanas.

As pinturas do Caldeirão são caracterizadas por serem compostas de várias cores, predominando o vermelho, o amarelo e o branco.

No Sítio da Cachoeira do Encantado, imagens geométricas, bastonetes, grades, pentes, animais, lanças e cestas são encontrados separados, em ilustrações que datam de cerca de 2.700 anos até 12 mil anos. No local, uma das paredes pintadas sofreu alterações por conta do vandalismo de alguns visitantes e chama a atenção para a necessidade de preservação dos sítios. A maioria das pinturas rupestres da cidade está localizada no distrito de Santo Inácio, onde também ficam as cachoeiras do Saltão e do Encantado. As pinturas apresentam diversidade de cores e misturam figuras humanas, animais e até cruzes, evidência de que a prática das pinturas foi mantida pelos índios colonizados durante a colonização portuguesa.

Cachoeira do bode:

Embora seja a mais próxima à vila de Santo Inácio, o acesso só é feito por meio de trilhas, já que não há como chegar ao lugar de carro ou de moto. A melhor época para visitação é o período de chuvas.

Cachoeira do Saltão:

Visitada principalmente durante o verão, a cachoeira fica a duas horas de caminhada a partir da entrada da Vila de Santo Inácio, em Gentio do Ouro. As quedas d’água da cachoeira ficam em meio a cânions e grutas, tradicionais na cidade.

Encantado do Coelho:

Fica a cerca de 60 km de Gentio do Ouro é ideal para a prática de trilhas e rappel, atividades do ecoturismo. Na parte superior da Cachoeira do Encantado, o visitante encontra pinturas rupestres em grutas e cavernas. Abaixo da queda d’água, o lugar é ideal para nadar.

Folha Larga, Escorrega e Poço do Buritizinho:

Formado por poços e corredeiras, é bem visitado durante o ano inteiro, principalmente pela facilidade no acesso.

Lagoa da Itaparica:

Fica em uma unidade de conservação e impressiona pela beleza dos espelhos d’água e pela presença das matas de carnaúbas, que rodeiam a lagoa.

É possível avistar a lagoa de diversas partes das formações rochosas em Santo Inácio.

Barragem e Cachoeira do Teotônio:

É a terceira queda d’agua descendo pela barragem, tem água durante o ano inteiro, porem nos períodos menos chuvosos apresenta um baixo fluxo d’agua.

Serrão do Assuruá:

Localizado no Distrito de Gameleira do Assuruá é considerado uns dos principais pontos mais alto de todo o município, mede mais de 1400m de altitude.

Cacimba:

Somente na épocas de chuvas e devido ao fácil acesso, localizada à margem esquerda da pista, sentido Xique-Xique – Barra, antes da entrada para Gentio do Ouro.

Toca da Coã:

A mais bela do município de Gentio do Ouro fica localizadaem Santo Ináciose chama Toca da Coã, que recebe este nome devido ao pássaro chamado Coã que vive cantando dentro dela.

Seus cantos são escutados na vila, já que está situada defronte desta, no meio de um grande paredão.

De dentro dela se tem uma das melhores vista do Santo Inácio. Em toda a região existem muitas tocas, com a Toca de Santo Antônio, Toca do Índio, Toca do Felipe, entre outras.

Pedra da Barca:

É uma pedra no formato de uma barca. Parece com a Barca de Noé, das histórias bíblicas. Está localizada no distrito de Santo Inácio a cerca de meia hora de caminhada.

Banco de Areia Estrela:

Recebe o nome de Estrela porque a formação de areia é avistada de longe em forma de uma estrela de cinco pontas.

A partir da Pedra da Barca já se avista a estrela branca (devido a areia branca), se destacando sozinha entre uma imensa formação de pedras.

Fonte: ecoenigma (Oscar Guedes)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Neste espaço não serão permitidos comentários que contenham palavras de baixo calão, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. A equipe do Blog ConeXão Gentio do Ouro reserva-se no direito de apagar tais mensagens.