ENQUETE: Como você avalia os 100 primeiros dias da gestão do prefeito Robério Cunha?

Depois de reivindicações Santo Inácio tem estrada restaurada




Finalmente a reforma do trecho que dá acesso ao distrito de Santo Inácio foi concluída. O documento foi entregue pessoalmente ao governador.

A força de uma sociedade unida traz resultados positivos. Se todos tivessem essa consciência, muito se conseguia e poucos políticos permaneceriam frente a cargos eletivos, principalmente aqueles que só aparecem como defensores de algo quando a obra está concluída ou quase concluída.

No dia 24 de maio de 2014 o governador Jaques Wagner, acompanhados de outros políticos, inaugurou a conclusão da restauração da estrada que liga a BA 160 à cidade de Gentio do Ouro. Essa estrada, durante a sua construção, incluiu-se um trecho de 3 km que dá acesso ao distrito de Santo Inácio. Entretanto, na sua restauração “esqueceram” do distrito, o qual é de extrema relevância histórica para o município de Gentio do Ouro.

De tanto esperar e perceber que nenhum político havia interferido e/ou questionado o motivo de não reformar os 3 km de estrada que dão acesso ao distrito citado, os moradores de Santo Inácio e comunidades circunvizinhas fizeram um abaixo assinado reivindicando a reforma da estrada. O documento foi entregue pessoalmente ao governador.

A ação da população foi tão positiva que vários deputados presentes, sabendo da reivindicação, incluíram o mote em seu discurso; é obvio e rotineiro que vários desses políticos aproveitam, como sempre, dessas oportunidades para se enaltecer diante do povo. Entretanto, a voz do povo de Santo Inácio foi ouvida e a sua reivindicação foi prontamente atendida. Finalmente a reforma do trecho que dá acesso ao distrito de Santo Inácio foi concluída. E este mérito é do povo, reflexo de uma sociedade organizada e consciente dos seus direitos. Caiu muito bem o artigo 1º, Parágrafo Único da Constituição Federal de 1988, que é a Carta Política do país: “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta constituição”.

Enfim, precisamos tomar consciência do poder que temos e assim, agir e fazer valer, verdadeiramente, o que diz a Constituição Federal, pois o que cada político faz ou deveria fazer é pouco diante do que necessitamos e merecemos por direito.

Eliando Mascarenhas
Fonte: www.paginarevista.com.br

Comentários