TRE MANTÉM IMPUGNAÇÃO DA CANDIDATURA DE BETO LÉLIS PARA DEPUTADO FEDERAL

O INDEFERIMENTO DE SUA POSTULAÇÃO TEVE COMO BASE A LEI DE FICHA LIMPA

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidiu nesta quarta-feira (20) por manter a impugnação da candidatura de Beto Lélis, ex-prefeito de Irecê – centro-norte baiano.

O indeferimento de sua postulação para deputado federal teve como base a Lei de Ficha Limpa, após episódio de corrupção eleitoral.

Lélis e sua esposa, Hisidora Alves de Souza, foram flagrados, em setembro de 2004, numa praça da cidade, rodeados por diversas pessoas, às quais prometiam a doação de medicamentos e a realização de exames médicos no Hospital Jesus de Nazaré, do qual seu filho era sócio.

Na época, foram apreendidos 23 receitas médicas e requisições de exames de pacientes que aguardavam a autorização por escrito do candidato, além de um caderno de anotações contendo "providências a tomar" que variavam desde doações de dinheiro e cestas básicas a determinadas pessoas até a aquisição de uma bola para filho de um dos prováveis eleitores.

Lélis ainda foi prefeito de Ibipeba e, depois, deputado federal. Ele também já chegou a ser cotado para preencher o cargo mais alto da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação no governo de Jaques Wagner (PT).

O TRE já julgou 988 candidaturas e, entre elas, 170 foram indeferidas. Esta quinta-feira (21) é o prazo final para julgar os registros de candidatura.

Com informações do Bahia Notícias


Tecnologia do Blogger.